Despedida (ou desculpem, mas vocês não entenderam a piada)

by

Olá, aqui quem fala é o Dr. Norberto (ou Vinicius Duarte, para os desavisados e Chapauletes – sempre – retardatárias).

É com muito pesar que comunico a minha saída do NCDJ. Este será meu último post. E, diferentemente dos outros, este não vai tentar ser engraçado, vai tentar explicar a piada (o que sempre deixa a piada sem graça).

Há coisa de um ano, mais ou menos, fui convidado para escrever “neste espaço” por um dos criadores do NCDJ original (que era uma seção do blog “Cruz de Savóia”). Fui convidado porque, em meu blog pessoal, fiz alguns posts denunciando a farsa jornalística que se criava (mais uma!) chamada “Paulinho do blog do Paulinho”: um “espaço” dedicado a difamar gente boa (e ruim também, ressalte-se), um antro de denuncismo irresponsável, boquirrotice e repercussão de boatos absurdos na internet, local já tão pródigo em boatos, calúnias, difamações e injúrias.

Paulinho é um cidadão alçado à condição de “jornalista” por Juca Kfouri que, DO DIA PRA NOITE, apresentou o “periodista da verdade” aos seus milhares de espectadores como sendo o descobridor de um esquema de venda de reportagens e achaques (o caso Futebol Interior, lembram?). Antes dessa apresentação, Paulinho era apenas mais um dos milhões de blogueiros obscuros (como eu, por exemplo), que escrevem sobre qualquer coisa em algum servidor gratuito de blog.

Eu fui um dos muitos que, de início, deu apoio ao blogueiro motorizado, inclusive indicando e acreditando em vários de seus posts. Afinal, Juca não iria indicar alguém em quem não confiasse, ou que manchasse a sua reputação de anos no jornalismo. Ledo engano.

Dando uma pesquisada aqui, uma sapeada acolá, e recebendo vários moto-TOCOS do rapaz toda vez que apontava os ERROS ABSURDOS (factuais, históricos, de apuração) em suas “matérias”, comecei a entender o que ocorria.

Então, amigos e inimigos, foi SÓ POR ISSO que participei do NCDJ. Até as árvores do PSJ sabem que sou sãopaulino, não tenho qualquer ligação com política partidária, muito menos de clube. Nem do SPFC eu sou sócio. Este é um blog gratuito, não tem nem AdSense, não fatura um centavo. Escrevo aqui porque gosto, é um hobby, sempre deixei isto muito claro em cada linha que digitei.

Só que, infelizmente, “este espaço”, que eu acreditava poder ser uma espécie de sátira da imprensa esportiva (sim, há muitos Paulinhos diplomados e famosos) utilizando o motoblog como referência hiperbólica, transformou-se em alvo de disputa politiqueira suja de grupos interessados na sucessão da presidência do SCCP: de um lado, a situação que, sem a minha anuência ou participação, tem um integrante aqui (e, verdade seja dita, quase não publica nada) e, de outro, a oposição, que utiliza o motoperiodista como bucha de canhão e “inocente” útil para fomentar a briga e tomar o poder no PSJ.

Às Chapauletes desesperadas que insistem em me acusar de “vassalo alaranjado do poder corrompido da máfia russa”, dois recados:

1) Vocês tentaram vasculhar minha vida particular e, “evidente”, não acharam nada, pois meus pecados são muitos, mas tão comuns quanto os de vocês. À míngua de denúncias, passaram a me ofender como criancinhas birrentas. Eu ri muito de vossas sandices, e publiquei todas que encontrei. Obrigado, de coração.

2) A burrice de vocês é algo patológico. Ou então (e pior!), é má-fé pura. Continuem sendo instrumentos de manipulação de grupos ou pessoas que, quando for de interesse delas, darão um belo CHUTE NA BUNDA de vocês. E não adianta chorar depois.

Este último recado vale para o Nosso Herói, principalmente. Dentro da megalomania esquizofrênica dele, pensa que vai dominar o mundo. Mas, quando não for mais útil aos poderosos, será abandonado e, pelo andar da carruagem, acabará “ouvindo rádio velho, comendo rango azedo, no fundo de uma cela”.

Finalmente explico que, assim que percebi que estavam tentando usar o NCDJ nessa briga imunda, fui amadurecendo a idéia de parar.

Não tenho medo de ninguém, tenho meu próprio blog – e posso abrir quantos eu quiser (é de graça!) -. Lá posso escrever o que bem entendo, inclusive sobre Chapaulinho, Come Risólis, Juca Traço ou Mentiroso Nato. Portanto, Chapauletes, nem pensem que venceram ou que eu estou sendo pressionado a sair (ainda mais por vocês, HAHAHAHA). Só vou tirar de vossas bocas descontroladas a ÚNICA acusação que ainda conseguem vomitar contra mim. E também deixar claro o meu intuito que, ao contrário do que alguns pensam, não é “atacar o Chapaulinho” (ele é cafezinho) e, sim, o mau jornalismo: os vendidos, os encabrestados e os maldosos natos ou inatos.

Não me vinculo a grupos de qualquer matiz ou ideologia. Não me comprometo com indivíduos, me comprometo com CAUSAS. E, por elas, luto até o final. Eu sou independente e formo meu juízo a partir de minhas próprias convicções.

Agradeço ao NCDJ por ter me dado a oportunidade de conhecer muita gente bacana, e também por poder exercitar um pouco o humor nos meus textos, quase sempre amargos como fel e azedos como limão.

Um abraço a todos os vassalos. Eu ainda continuarei acompanhando as peripécias de Chapaulinho Querelado e visitando o NCDJ. Afinal, rir é sempre o melhor remédio.

———————————-

EM TEMPO: Comentários fechados. Se quiserem falar comigo, usem o Formspring, vou deixar aberto (clique aqui ou na foto do Chapolim, no alto, à direita)

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: