Enquanto isso, numa delegacia de polícia… (parte 1)

by

Esbaforido, um certo motoboy adentra correndo as dependências do DP e dá de cara com o escrivão:

– Eu preciso falar com o Delegado, é URGENTE!

– EIEIEIEI, calma lá, amigão! O delegado está ocupado. Quer registrar uma ocorrência? Roubaram tua moto? Pegue a senha e aguarde…

– Você não está entendendo, é caso de VIDA OU MORTE! Estou sendo seguido!

– Ah, é? Não me diga! E QUEM está te seguindo?

– Peraí que eu vou chamar: ô ARAPONGA, chega aqui, mano!

– EIEIEIEI, que porra é essa? Você chega todo babado aqui, falando que está sendo seguido e CHAMA O CARA que tá te seguindo? Como ele tá junto contigo?

– Rá! É que você não me conhece (tsc, tsc!)! Eu sou o Chapaulinho Querelado, o maior periodista investigativo da internet! Já facilitei o trabalho dos COPS, amigão! Trouxe o araponga na garupa da minha moto, mais todas as provas irrefutáveis do crime! Agora é só preencher a papelada aí e prender a “organização” toda, inclusive… (saca da mochilona véia um saco de lixo preto, e começa a despejar objetos no balcão)

– EIEIEIEIEIEIEIEIEI, que putaria é essa, rapaz? Tá pensando que delegacia é bagunça? Guarda essa tralha aí nessa sua corcova de camelo e vai contando DE-VA-GA-RI-NHO a sua história. E você, ô Araponga de garupa, aguarda ali na recepção, por favor. Sem tumultuar o distrito, senão é corró PROS DOIS, entendido?

Chapaulinho, irritado, senta na cadeira oferecida pelo escrivão, respira fundo e começa a discorrer:

– Então, seu escrivão, o senhor conhece o presidente Taxinha, né?

O escrivão começa a se irritar de verdade:

– Olha aqui, ô motoboy, vai começar com palhaçada eu já te recolho AGORA, certo? Você e o seu amigo com cara de bicheiro lá…

– Não, seu escrivão, bicheiro é quem tá me perseguindo, não ele!

– Xiiiiii… ô, Marizete, querida, pede pra um PM dar uma chegadinha aqui, por gentileza?

– Ca-ca-ca-calma, não se irrite! Ninguém tem paciência comigo! Eu explico: Taxinha é o presidente do Corinthians, o bicheiro é o conselheiro André B.Negão. Eles, mais o Cel. Via Dutra e o Delegado SuperMario Brobbis pagaram aquele Araponga ali (que eu já prendi pra vocês, rá!) para investigar a minha vida, só porque eu estou acabando com a locupletação e vassalagem juramentada no Parque São Jorge. E eles são todos do Partido da Boquinha (PT), sabe?

– Sei (suspiro…). Então, vamos recapitular: você veio aqui denunciar esses caras todos aí por estarem te perseguindo. E como é essa perseguição?

– Rá, por interceptação telefônica! Mas eles não contavam com minha astúcia! Eu tenho aqui as provas e…

– EIEIEIEI, calma lá!! Fecha essa mochila aí, pô! Vou ali falar com o delegado e já volto. Não levanta dessa cadeira, hein?

O escrivão vai até a sala do delegado:

– Doutor, tem um rapaz aí meio xaropeta das idéia, disse que é “periodista” e está sendo perseguido pelo presidente do Corinthians e mais uns caras, mas como ele mencionou o nome de um delegado, achei meio esquisito…

– Escriba, segura o moleque lá que agora eu tô terminando esse flagrante. Vai escutando, qualquer coisa a gente vê o que faz.

————————————

(continua no próximo capítulo – clique aqui)

17 Respostas to “Enquanto isso, numa delegacia de polícia… (parte 1)”

  1. Retrospectiva 2010 – NCDJ « No Cu dos Juquinhas Says:

    […] o rumoroso Caso Araponga Arapongado, que, de tão complexo, tivemos de destrinchar em cinco […]

  2. Enquanto isso, numa delegacia de polícia… (EPÍLOGO) « No Cu dos Juquinhas Says:

    […] Clique aqui para ler o CAPÍTULO 1 […]

  3. Enquanto isso, numa delegacia de polícia… (parte 2) « No Cu dos Juquinhas Says:

    […] Cu dos Juquinhas As encomendas que o motoboy não entrega… « Enquanto isso, numa delegacia de polícia… (parte 1) Enquanto isso, numa delegacia de polícia… (parte 3) […]

  4. Enquanto isso, numa delegacia de polícia… (parte 4) « No Cu dos Juquinhas Says:

    […] Clique aqui para ler o CAPÍTULO 1 […]

  5. Enquanto isso, numa delegacia de polícia… (parte 3) « No Cu dos Juquinhas Says:

    […] Clique aqui para ler o CAPÍTULO 1 […]

  6. Oficial de Justiça Says:

    Pelo menos o FORREST GUMP1nho pensou na segurança do “araponga” e colocou um capacete nele.

  7. pedro pedrada Says:

    Entrei no muquifo do moço que garimpa “coisas do arco da velha na internet” e dei mais uma pedrada:

    pedro pedrada disse:
    O seu comentário está aguardando moderação.

    10 de setembro de 2010 às 21:19
    Quer dizer que se eu chegar numa delegacia falar que eu estou envolvido no assassinato de John Kenedy e dizer que o Taxinha, o Kia e outros é que me contrataram e apresentar para o delegado uma passagem para os Estados Unidos, recibo de estadia no hotel próximo a avenida por onde o presidente JK passou com o seu carro e 1,5 dólares que me foram dados na época para comprar um hot dog e uma coca-cola – isto já é o suficiente para determinar a prisão de todos?????? Parodiando o Neto: oce tá de brincadeira!

    [Responder]

  8. pedro pedrada Says:

    Eu acho que uma certa psicóloga formada pelo IUB vai ter muito trabalho com um certo paciente nos próximos dias……

  9. claudia venus estetica Says:

    O que me espanta é o probo não ter feito nenhuma invetigação.

    Que investigador é esse que nem para fazer umas diligencias para o companheiro de periodico

  10. petralha vassalovic Says:

    Eu vi um chapaulete (admirador do 1nh0) suspirar pela volta da ditadura. Santa ignorância! Fosse naqueles tempos, sabe quando o escrivão ou qualquer agente policial presente na delegacia teria tanta paciência em ouvir tamanha sandice???? Os caras já teriam catado o motoquerelado, levado ele para algum porão e ali ensinado de forma sutil e carinhosa e fazer profissionais com tantos afazeres a perderem seu tempo. Acho também que o sindicato dos oficiais de justiça e de funcionários que fazem o trabalho burocrático nas delegacias deveriam exigir o adicional-chapaulinho.

    • Henrique Says:

      Também li esse comentário! Hahaha.

      Aliás, os comentários das Chapauletes pesquisadoras de Google estão um capítulo a parte: Citações que vão de Orwell a Rui Barbosa, dicas jurídicas, frases de autoajuda, elogios a revista Veja, manifestos de autoexílio e por aí vai.

      E como era de se esperar, o probo deu o ar da graça declarando que “Caminhar honestamente neste país é procurar sarna pra se coçar”.
      Ao ter seu post maculado por uma resposta inconveniente, brindou a todos com sua sofisticada argumentação:

      “+ o braço curto e seus capangas continuam dando as cartas e são aplaudidos por xurupadoresde pau dos detentores do puder

      A justiça é movida a R$,

      se liga.

      zamperetti Fiori”.

      HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!

  11. Fernando Says:

    Hahahahahahahahahahahahaha!!!!!!
    Car*lho, tô rachando o bico!!!!!!!!

  12. Constantine Says:

    Droga!!! Comercial de novo? Quero ver logo o próximo capítulo!!!

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

  13. Nocú Says:

    Super sacada a foto da “araponga” de capacete kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  14. Henrique Says:

    Henrique disse:
    O seu comentário está aguardando moderação.
    10 de setembro de 2010 às 17:57

    Você cansou de dizer que foi o homem de seis milhões de dólares que se encontrou com o araponga.

    Só que o Dr. Norberto acaba de publicar foto de você levando o araponga na garupa da motoca.

    E agoga?

    [Responder]

  15. Comedor Says:

    Tá ficando bão …. quero ver o próximo capítulo … vai ter eike nessa história ?

  16. Henrique Says:

    “Rá! É que você não me conhece (tsc, tsc!)! Eu sou o Chapaulinho Querelado, o maior periodista investigativo da internet!”.

    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: